EmCantos
Um olhar...e um profundo oceano de sentimentos
Capa Meu Diário Textos Fotos Perfil Livro de Visitas Contato
Textos
Ciúmes
Sei que no fundo desse teu ciúme
que segue meus olhos incessantemente
ergue-se a chama plena e reluzente
do querer que exala de ti, qual perfume.

Sei que em teus olhos, mais que o próprio pranto,
ocultas a angústia desse jeito estranho
que confunde raiva e amor sem tamanho
e se justifica em querer, assim, tanto.

Sei que nessas frazes loucas e insensatas,
que dizes às vezes num soprar de vento,
deixas escondido no teu pensamento
carícias sonoras de notas exatas.

Se assim, distraída, me perco no espaço,
teu olhar me observa, confuso e aturdido,
crendo que na ausência repouse escondido
este coração, que é teu, noutros braços.

Nessa insegurança seguem os meus passos
teus olhares mudos, teus lábios calados,
julgando em segredo, cobrando-me em brados,
meu ser como um todo e pedaço a pedaço.

Por qualquer tolice te pego pensando
(nesse teu ciúme, sem senso ou verdade)
que crês, cegamente, ser a realidade,
que a outro alguém esteja eu amando.

E se perco a calma e irada reclamo,
nos teus olhos tristes onde, docemente,
o arrependimento pousa derrepente,
me explico o ciúme nesse teu "te amo".

Gabriela Faval
Serra Leste/23.01.99
Gaby Faval
Enviado por Gaby Faval em 15/07/2009
Copyright © 2009. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Comentários